HOJE VOCÊ DESEJOU DEUS OU MAMOM?


A quem você deseja servir: Deus ou Mamom?

No Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 16, no Item 1 – “Nenhum servo pode servir a 2 senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro, ou há de entregar-se a um e não fazer caso do outro, vós não podeis servir a Deus e às riquezas.”

Podemos começar com nossa primeira reflexão: Eu escolho a quem servir? Hoje, por exemplo, quantas vezes eu desejei Deus? Quantas vezes eu desejei Mamom? Neste capítulo do Evangelho cada item é um caso e Jesus soluciona cada caso com propostas diferentes.

Em cada caso há um sofrimento e uma busca da felicidade. A questão é: Em qual dos casos eu me enquadro? Quem sou? Reflita: Eu quero ser feliz? O que é preciso? Muitas vezes nós respondemos automaticamente que é difícil mudar, é difícil evoluir, é difícil.... Será que é difícil mesmo?

Kardec fez uma pergunta fundamental aos Espíritos, que eu a considero um remédio para a alma, que é a questão 909 – O homem poderia sempre vencer suas más tendências pelos seus esforços? Sim, e, frequentemente, fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. Ah! Quão poucos dentro vós fazem esforços!

No primeiro momento eu fiquei me perguntando o que é “sempre”, pois esta palavra na pergunta me fez pensar bastante, e concluir que muitas vezes dizer que é difícil é uma tentativa de se enganar e se acomodar sem ao menos tentar, estrangulando a vontade de se esforçar. Sempre é sempre, todo dia, a cada momento....sempre!!!

1º caso no capítulo: Um jovem rico que em busca da felicidade pergunta a Jesus: Que devo fazer para alcançar a vida eterna? E Jesus lhe ensina no final da conversa: Vende teus bens, dá aos pobres e segue-me. E o jovem retirou-se triste, pois esta não era a resposta que ele desejava. Qual era a dificuldade do jovem? Apego. Qual a solução proposta por Jesus: Desapego. Interessante esta orientação, pois quando Zaqueu falou para Jesus que tinha vendido apenas a metade dos seus bens e dado aos pobres, Jesus concordou e não orientou ele dar tudo.

Porque a questão não é dar ou não dar aos pobres, o ensinamento é para refletirmos se possuímos dinheiro ou se somos possuídos por ele, não importa a quantidade que temos. Isto é que faz a diferença, pois o ideal é colocar Mamom a serviço de Deus.

2º caso aborda a avareza. Jesus narra uma parábola e a finaliza com uma pergunta: “Esta noite virão buscar tua alma, e as coisas que tu ajuntaste, para quem serão? “ Este é um momento de parada para respondermos intimamente, e se eu morrer hoje?

No livro Sob a Proteção de Deus, psicografia do Espírito Monoel P.Miranda, médium Divaldo Franco, no capítulo Treino para a Morte, há uma orientação interessante, como constatamos a seguir: “A realidade da morte está, portanto, presente na vida, e torna-se medida saudável e racional pensar-se sempre nela, no momento terminal, equipando-se de energias morais para o enfrentamento, a libertação.... Uma reflexão diária sobre a morte ajuda a partida de todos que, inevitavelmente, viajarão para o país de sua origem”

O 5o caso refere-se aos talentos, que podemos com lucidez investigar em nós quais são os nossos talentos.

Artigo publicado na Revista dos Estudos Espíritas


  DESTAQUE  
Posts em breve
Fique ligado...
  POSTS RECENTES